sexta-feira, 21 de janeiro de 2011


Na aldeia de Tembrauva

Na aldeia de Tembrauva
A canoa passa mais devagar
O sol nasce mais lento
Da terra se tira o sustento
O menino ainda se encanta
Ao ver o pai trabalhar

Lá, amar se aprende na escola
Aprende-se também outras coisas
O mar é um rio bem mais largo
Que esqueceram de adoçar



Esses e outros poemas, em fevereiro nas livrarias.

2 comentários:

Anônimo disse...

Adorei *-* Muito bom! :*

Carla e Élio disse...

Parabéns Marcelo! Estou torcendo por vc...
Bjs e sdds
Carla